5 lições que a cozinha coletiva me ensinou

Categorias Uncategorised

Ao contrário do que se pensa o senso comum, o trabalho do nutricionista vai além de orientações para emagrecimento e cálculo de cardápios na doença. É preciso pensar antes na garantia de alimentação saudável, que atenda necessidades nutricionais do público e ainda atenda aspectos sensoriais e as boas práticas de manipulação.

É isso que garante alimento de qualidade na mesa de muitos trabalhadores e estudantes que se beneficiam de acesso mais barato ao alimento de qualidade. Se você tem comida fresca na mesa, na cuba ou na marmita, seja numa universidade ou local de trabalho, valorize o trabalho de uma operação que existe por trás disso. 

A coordenação disso tudo é uma das funções do nutricionista, cuja vivência prática é necessária para obtenção do diploma. Mas nada seria possível sem os técnicos em nutrição e dietética, copeiras, cozinheiros, auxiliares de cozinha e tantos outros colaboradores.

Mas nem tudo é poesia e informação técnica. Lições mais práticas também foram incorporadas ao meu “modo de preparo”. E que agora compartilho com vocês.

Faça mais de uma tarefa ao mesmo tempo

Essa primeira dica considera que você já tenha certa experiência com a cozinha, mas pode ser desenvolvida por qualquer pessoa. A cozinha, aliás, é um dos únicos ambientes que eu considero uma muito vantajosa a capacidade de realizar multitarefas. Enquanto você coloca o feijão para pressão, dá pra picar cebola ou refogar o arroz. Coordene o preparo: você passará menos tempo na cozinha e tudo ficará pronto no tempo certo.

Identifique os alimentos

Todos os alimentos trazem na embalagem a data da fabricação, validade e quanto tempo duram depois de abertos. Mas essas informações se perdem depois que abrimos o produto. Uma medida para ajudar a resolver esse problema de uma vez por todas de forma simples é identificar tudo que entra na geladeira. A mesmo regra se aplica para as preparações que você faz. Coloque uma etiqueta com o nome do produto, data em que foi feito e validade para acabar de vez com as dúvidas do tipo “será que é prudente comer isso?”

Use processadores

Em casa, havia um processador dentro do armário. Hoje, diferentes lâminas são usadas quase que diariamente. Esses aparelhos podem picar, fatiar e ralar. É como delegar as funções demoradas a um ajudante eficaz. Menos trabalho? Mais disposição para continuar cozinhando todo dia. Vale o investimento.

Dilua o detergente

Essa é uma das dicas mais surpreendentes e simples, pelo menos pra mim. Quer passar menos tempo lavando louça, gastar menos água e poupar detergente? Dilua previamente o produto. Se houver mais do que precisamos na esponja, haverá mais espuma e, consequentemente, vamos precisar de mais água para lavar qualquer utensílio. Menos é mais: seu frasco de lava louças pode render além do que você imagina.

Cozinhe com quem você gosta

Nem sempre cozinhar é um prazer. Às vezes, é obrigação mesmo. Ou trabalho. Para esses dias, escolha pessoas com quem você possa conversar enquanto mexe nas panelas ou mesmo ter um momento de silêncio confortável. Se estiver sozinho, coloque um podcast para aprender algo novo ou uma playlist para se divertir ao som de vozes conhecidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *