Cozinha de Estar

Categorias Uncategorised

No primeiro dia em que entrei naquela cozinha, senti que nunca entenderia aquela dança. De uma hora para outra, a bancada enchia-se de cubas repletas de preparações. E nem ao menos eu tinha visto quando os ingredientes haviam entrado na panela!

Eram menos de 20 mulheres responsáveis por produzir alimento para mais de 150 pessoas.

Cada uma tinha seu papel definido e cumpriam sua função com leveza. Elas, que alimentam os doentes e famintos. Ainda que a cozinha ficasse no subsolo, quase que escondida nos bastidores, eram elas que forneciam literalmente energia para os médicos e toda a equipe necessária para se manter um hospital daquele porte em funcionamento.

Por mais que a rotina fosse árdua, aquela dinâmica diária me ensinou como realmente corações podiam bater no mesmo ritmo. Cozinha, afinal, é um trabalho em equipe.

E se alguma vez, no meu ritmo ritmo atrapalhado, eu pude fazer parte disso, eu tenho a elas (e a ele, o cozinheiro que voltou de férias na metade do meu estágio) a agradecer.

Por me permitirem fazer parte disso, eu sou grata. Por me ensinarem pelo exemplo, eu sou grata. E os levarei comigo, independente dos caminhos na Nutrição. Obrigada pelo tempo que compartilharam comigo.

Nunca idealizei o estágio em Alimentação Coletiva. Senti por vezes cansaço e dor. Mas se pudesse escolher novamente pessoas ao meu lado nessa jornada, seria, sem qualquer alteração, esse mesmo time.

Parabéns pelo dedicação, esforço e empenho no trabalho. Ciclos começam e terminam. Apenas temos certeza das instabilidades da vida e suas transformações. Carregamos todas na bagagem todas as mudanças que os contatos nos trazem. “Eu deixo e recebo um tanto”.

Que vocês possam sempre voar.

4 ideias sobre “Cozinha de Estar

Deixe uma resposta para Natanael Santiago da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *